• Apresentação
  • Cineasta
  • Repórter Cinematográfico
  • Ator
  • Prêmios

"Yves Goulart, o artista, é um jovem único, de alma centenária, que olha para o mundo e traduz o que vê na arte do cinema, um belo cinema."
(Clara Angelica Porto, Jornalista)

Yves Goulart, brasileiro nascido em Urussanga, Santa Catarina, em 15 de maio de 1975, é ator, produtor, cineasta e repórter cinematográfico.

Goulart iniciou a sua carreira artística em 1995, como ator nos palcos paranaenses.  Aos poucos foi descobrindo e conquistando outras formas de se expressar, como no cinema e na televisão.

Formou-se em Cinema e pós-graduou-se em Educação na Universidade Gama Filho, no Rio de Janeiro, onde desenvolveu a monografia 'Cinema na Educação' (2006) e descobriu sua vocação como cineasta.

Em 2005, completando 10 anos de carreira, Goulart foi homenageado pela Prefeitura Municipal e pela Câmara Municipal de Urussanga com o prêmio 'Honra ao Mérito', por representar artisticamente a sua cidade.

Desde 2006, Goulart vive nos Estados Unidos, onde dedica o seu tempo às suas produções cinematográficas e ao seu trabalho como repórter cinematográfico.

Em 2010, ele recebeu o prêmio 'Brazilian Press' da imprensa brasileira nos Estados Unidos, pelo destaque obtido em suas realizações na área de cinema. No mesmo ano, foi nomeado 'Personalidade Lusófona do Ano' pela Associação CHAMA, da Universidade de Estrasburgo, na França.

Em 2014, Goulart foi homenageado pela Instituição Multiplicando Talentos, que abriu o primeiro CineClube 3D de Urussanga, com a 'Sala Yves Goulart'.

Foi premiado pelo Portuguese Brazilian Awards 2016, em reconhecimento à sua participação como valiosa capacidade de promoção da cultura portuguesa e brasileira nos Estados Unidos.

Em 2020, Goulart foi homenageado pela Câmara Municipal de Urussanga com uma 'Moção de Aplausos', pela preservação da memória e divulgação da identidade de Urussanga, com o documentário Urussanga Centenária.

Yves Goulart produziu e dirigiu os seguintes filmes, que participaram de diversos festivais e mostras nacionais e internacionais de cinema:

Atualmente está trabalhando na produção de seu novo filme, o documentário Aldo Baldin - Uma Vida pela Música, sobre a vida e a carreira de Aldo Baldin, um dos maiores tenores do mundo em sua época.

Clique em qualquer um dos filmes acima para visitar a sua página na web e obter mais detalhes, como trailer, prêmios e exibições.

Goulart é o roteirista de todos os seus filmes. Também escreveu 'Urussanga', que recebeu o 'Prêmio Estímulo à Produção' como melhor roteiro, no 3º Catarina Festival de Documentário (2004).

Foi convidado pelo cineasta Nelson Pereira dos Santos para dirigir o making of do filme 'A Música segundo Tom Jobim' (2012), distribuído pela Sony Pictures.

Goulart foi o curador do projeto cinematográfico 'Brazilian Film on Thursdays' (2008 e 2009) no Brazilian Endowment for the Arts (BEA), em Nova York. O projeto promoveu a exibição de filmes brasileiros clássicos, independentes e de sucesso e debates com o público, conduzido por ele e acompanhado pelos convidados especiais Guilherme Parreiras, Micki Mihich e Stela Brandão.

Goulart trabalhou como repórter cinematográfico para as principais emissoras de TV brasileiras: SBT (2011 a 2015), Globo Internacional (2014 e 2015) e Record TV (2016 a 2020).

Participou de inúmeras reportagens, coberturas especiais e séries para o jornalismo do SBT, destacando-se:

  • Com a jornalista Cleide Klock, as séries '11 de Setembro - O Dia que Não Acabou' (2011), para o programa 'Conexão Repórter', e '11 de Setembro - Um Olhar Brasileiro' (2011), para o jornal 'SBT Brasil', e a cobertura da morte do ator Robin Williams (2014), em São Francisco, para o jornal 'SBT Brasil';
  • Com a jornalista Fernanda Bak, as coberturas 'Tiroteio na Escola Sandy Hook' (2012), em Connecticut, 'Atentado à Maratona de Boston' (2013) e 'Tornados em Moore, Oklahoma' (2013);
  • Com a jornalista Yula Rocha, as reportagens 'Os Segredos das Pirâmides do México' (2014) e 'A Tensão Racial em Baltimore' (2015), as coberturas 'Assembleia Geral das Nações Unidas' (2012 a 2014), durante o governo de Dilma Rousseff, e 'A viagem do Papa Francisco em Cuba e nos Estados Unidos' (2015) e as seguintes séries: 'No Mundo da Copa' (2014), amistosos da Copa do Mundo FIFA, 'Travessia de Risco' (2014), sobre a imigração ilegal na fronteira do México com os Estados Unidos, 'Seca: O Exemplo da Califórnia' (2014), sobre cidades sem água por mais de um ano, 'Os 70 Anos da Segunda Guerra Mundial' (2015), sobre sobreviventes e cidades marcadas pelas cicatrizes da guerra, e 'Primeira Visita Oficial de Dilma Rousseff à Casa Branca' (2015).

Para a Globo Internacional, trabalhou ao lado do jornalista Eliseu Caetano no programa de entretenimento semanal 'Planeta Brasil' (2014 e 2015), sobre a comunidade brasileira que vive nos Estados Unidos. Entre as matérias realizadas destacam-se: 'Planeta 600' (2015), comemoração da 600a edição do programa, entrevista especial com o jornalista Lucas Mendes (2015), da 'Globo News', quando venceu o prêmio 'Maria Moors Cabot', da Universidade de Columbia, os bastidores do 'Brazilian Day' (2014 e 2015) e a cobertura da criação de um mural gigante em Nova York, feito pelos grafiteiros brasileiros Os Gemeos (2015).

Para a Record TV, trabalhou quatro anos ao lado da jornalista Heloisa Villela, cobrindo notícias factuais nos Estados Unidos. Participou da cobertura das eleições presidenciais americanas de 2016, da posse do presidente Donald Trump (2017), da Assembleia Geral das Nações Unidas (2016 e 2017), durante o governo de Michel Temer, do massacre em Las Vegas (2017) e do julgamento do ex-presidente da CBF, José Maria Marin (2017). Entre as matérias e séries realizadas para o 'Jornal da Record', destacam-se: 'O Som das Ruas em São Paulo e Nova York' (2016), sobre músicos nas estações de metrô, 'Voluntários em Países Arrasados pela Guerra' (2017), 'Perigo na Água' (2017), sobre a contaminação da água de Nova York com chumbo, 'Polêmica sobre a Interdição de João Gilberto' (2019) e 'Novas Acusações contra Michael Jackson' (2019).

Yves Goulart estudou teatro em Curitiba e trabalhou nas seguintes peças:

  • 'Transe' (1996), de Ronald Rad, dirigida por Marley Mello, interpretando Anselmo;
  • 'A Flauta Mágica' (1997 e 1998), de Mozart, dirigida por Marcelo Marchioro, interpretando Papagueno;
  • 'As Troianas' (1998), de Eurípides, dirigida por Guaraci Martins, interpretando Helena de Troia;
  • 'Onde Estivestes à Noite?' (1999), escrita e dirigida por Edson Bueno, interpretando Ariel;
  • 'La Serva Padrona' (2000), de Pergolesi, dirigida por Edson Bueno e Maestro Osvaldo Colarusso, interpretando Vespone;
  • 'Gente Criança' (2001 e 2002), de Rosy Greca, dirigida por Fátima Ortiz, interpretando Palhaço Pipoca.

No cinema, protagonizou o longa-metragem 'A Última Batalha' (2005), de João Stefan, interpretando Lucas, e participou do curta-metragem 'Quatro Amigos Falando de Amor' (2000), de Gil Barone. Também atuou no seu próprio filme Francisco de Assis - Uma Lição de Vida, interpretando Luiz.

Na televisão, trabalhou na Rede Globo, participando de 'Os Normais' (2003) e da novela 'Da Cor do Pecado' (2004). Fez parte do elenco da novela 'Belíssima' (2005 e 2006), de Silvio de Abreu.

Goulart desenvolveu o projeto 'Oficina de Teatro' para a população carente, tendo lecionado em Urussanga (Santa Catarina), Curitiba (Paraná), Cascavel (Paraná) e Paranaguá (Paraná), de 1999 a 2002.

O Artista

  • Prêmio Estímulo à Produção - Melhor Roteiro ('Urussanga') – 3° Catarina Festival de Documentário (Santa Catarina, 2004);
  • Honra ao Mérito – Prefeitura Municipal e Câmara Municipal de Urussanga (Urussanga, Santa Catarina, 2005);
  • Brazilian Press Award - Destaque em Cinema – ABI International (Flórida, 2010);
  • Personalidade Lusófona do Ano – Associação CHAMA, da Universidade de Estrasburgo (Estrasburgo, França, 2010);
  • Sala de Cinema 3D Yves Goulart – Instituição Multiplicando Talentos (Urussanga, Santa Catarina, 2014);
  • Portuguese Brazilian Award – Portuguese Brazilian Society (Nova York, 2016);
  • Moção de Aplausos – Câmara Municipal de Urussanga (Urussanga, Santa Catarina, 2020).

Os Filmes

  • Melhor Documentário: Ouro Negro – 11º Festival de Curta-Metragem da Universidade Gama Filho (Rio de Janeiro, 2003);
  • Melhor Roteiro: Edilamar – Revelando os Brasis (Ano I), do Ministério da Cultura (Brasil, 2004);
  • Melhor Documentário: A Lavagem do Bonfim - Da Bahia a Nova York – Focus Brazil Video Fest (Flórida, 2009);
  • Melhor Roteiro: A Lavagem do Bonfim - Da Bahia a Nova York – Focus Brazil Video Fest (Flórida, 2009);
  • Melhor Fotografia: A Lavagem do Bonfim - Da Bahia a Nova York – Focus Brazil Video Fest (Flórida, 2009);
  • Prêmio Homenagem: A Lavagem do Bonfim - Da Bahia a Nova York – VII Brazilian Cine Fest Petrobras (Nova York, 2009);
  • Palma de Ouro: Além da Luz – Mexico International Film Festival (Rosarito, México, 2010);
  • Prêmio Especial do Júri Popular: Além da Luz – Festival de Cinema Brasileiro BRAPEQ (Pequim, China, 2010);
  • Prêmio de Excelência: Francisco de Assis - Uma Lição de Vida – Accolade Global Film Competition (Califórnia, 2014);
  • Palma de Prata: Francisco de Assis - Uma Lição de Vida – Mexico International Film Festival (Rosarito, México, 2015);
  • Brazilian Press Award - Cinema and Video: Francisco de Assis - Uma Lição de Vida – ABI International (Florida, 2017).

IMAGENS

VÍDEOS

IMPRENSA